top of page
banner_edited_edited.png
Monitorias Blog.png
  • Foto do escritorEscola Monitorias

Resumo dos tipos de sujeito: entenda as diferentes estruturas em frases

Atualizado: há 7 dias


Duas crianças, uma lendo e outra escrevendo

O sujeito é um dos elementos fundamentais da estrutura de uma frase, pois é ele que exerce ou sofre a ação do verbo.


Na língua portuguesa, existem diversos tipos de sujeito, que podem variar em número, pessoa, gênero e função na oração.




Neste texto, iremos explorar os principais tipos de sujeito encontrados na gramática, buscando elucidar suas características e exemplos para uma melhor compreensão.


Sujeito simples: conceito e características


O sujeito simples é o tipo mais básico de sujeito encontrado nas frases. Ele é constituído por apenas um núcleo, que pode ser um substantivo, um pronome ou uma palavra substantivada.


É importante notar que o núcleo do sujeito simples concorda em número e pessoa com o verbo da oração.


Vejamos algumas características específicas:


  1. O núcleo do sujeito simples pode ser um substantivo: Exemplo: A água é essencial para a vida.

  2. Pode ser um pronome: Exemplo: Ela chegou cedo.

  3. Pode ser uma palavra substantivada: Exemplo: Estudar é importante para o aprendizado.


Primeira aula de reforço escolar grátis. Agende agora.

Sujeito composto: definição e exemplos


O sujeito composto é formado por dois ou mais núcleos, ou seja, dois ou mais substantivos, pronomes ou palavras substantivadas que realizam a ação do verbo.


Os núcleos do sujeito composto estão conectados por conjunções coordenativas, como "e", "ou", "nem", "mas", entre outras.


É essencial lembrar que os núcleos do sujeito composto também concordam em número e pessoa com o verbo.


Vejamos exemplos adicionais:


  1. O sol e a lua brilham no céu.

  2. Maria e Pedro foram ao parque.

  3. O cachorro e o gato são amigos inseparáveis.


Sujeito oculto ou elíptico


O sujeito oculto, também chamado de sujeito elíptico, ocorre quando o agente da ação não é expresso na frase, mas pode ser facilmente inferido pelo contexto.


Geralmente, é encontrado em frases no imperativo afirmativo e negativo e em frases no infinitivo pessoal. Nesses casos, o pronome "você" ou "tu" é frequentemente subentendido.


Vejamos mais exemplos:


  1. Imperativo afirmativo: (Você) Venha aqui agora mesmo!

  2. Imperativo negativo: (Tu) Não faças isso novamente!

  3. Infinitivo pessoal: (Nós) Vamos nos divertir na festa.


Sujeito indeterminado: conceito e exemplos


O sujeito indeterminado ocorre quando não é possível identificar o agente da ação na frase.


Geralmente, isso acontece quando a informação é vaga ou quando o autor deseja tornar a mensagem mais genérica.


Nesses casos, o verbo fica conjugado na 3ª pessoa do singular e, frequentemente, utiliza-se o pronome "se" como partícula apassivadora.


Mais exemplos:


  1. Precisa-se de voluntários para a ação social.

  2. Vive-se bem nesta cidade.

  3. Aluga-se apartamento mobiliado.


Sujeito inexistente ou oração sem sujeito


Algumas frases não possuem um sujeito explícito, especialmente aquelas no infinitivo impessoal, que não se refere a uma pessoa específica.


Menina escrevendo em caderno
O sujeito é essencial na frase, realizando ou sofrendo a ação do verbo, e pode variar em número, pessoa, gênero e função.

Nesse caso, o sujeito está implícito no próprio verbo, que fica no infinitivo. Alguns verbos frequentemente usados nessa construção são "chegar", "partir", "acontecer", "haver", entre outros.


Exemplos:


  1. É necessário estudar para aprender.

  2. Convém pensar antes de agir.

  3. Basta chegar e partir.


Sujeito agente da voz passiva


Na voz passiva, o sujeito da frase é o receptor da ação, enquanto o agente que executa a ação fica expresso por meio de uma expressão iniciada pela preposição "por".


Essa construção é comum em textos técnicos, científicos e jurídicos.


Alguns exemplos adicionais:


  1. O livro foi escrito pelo autor renomado.

  2. A casa foi construída pelos trabalhadores habilidosos.

  3. Os presentes foram entregues pelo carteiro.


Sujeito oracional


O sujeito oracional ocorre quando uma oração inteira desempenha a função de sujeito em outra oração.


Nesse caso, geralmente a conjunção "que" introduz a oração substantiva, que se torna o sujeito da frase.



Essa construção é frequentemente utilizada para enfatizar uma ideia ou conceito.


Exemplos adicionais:


  1. Que ele chegue a tempo é muito importante.

  2. Que estudem para a prova é fundamental.

  3. Que os convidados se divirtam é o nosso objetivo.


Conclusão: dominando os tipos de sujeito para uma comunicação precisa e eficiente


O entendimento dos diversos tipos de sujeito é essencial para o domínio da gramática e para a produção de frases bem estruturadas e coerentes em língua portuguesa.


Cada tipo de sujeito possui suas particularidades, e a prática na identificação e uso adequado dessas estruturas contribui para uma comunicação mais eficiente e clara.


Ao aprimorar nossos conhecimentos sobre os sujeitos em frases, aprofundamos nossa habilidade de expressão escrita e oral, tornando-nos mais proficientes no uso do idioma.


Reforço escolar Monitorias: seu filho superando desafios

A Monitorias é a solução ideal para o reforço escolar do seu filho! Nossa equipe de especialistas está pronta para ajudá-lo a superar todas as suas dificuldades e alcançar o sucesso. Agende agora mesmo a sua primeira aula experimental gratuita.

Outros artigos

BANNER-1.png
BANNER-2.png
BANNER-3.png
bottom of page