top of page
banner_edited_edited.png
Monitorias Blog.png
  • Foto do escritorEscola Monitorias

Tudo o que você precisa saber sobre TDAH: sintomas, causas e tratamento

Atualizado: 2 de jun. de 2023



O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, ou TDAH, é uma condição neurológica que afeta a atenção, a impulsividade e a atividade motora de uma pessoa. É comum em crianças e adolescentes, mas também pode afetar adultos. O TDAH é um transtorno complexo que pode ter um grande impacto na vida diária de uma pessoa, mas com o tratamento adequado, as pessoas com TDAH podem aprender a gerenciar seus sintomas e levar uma vida plena e produtiva.


Neste artigo, você aprenderá mais sobre os sintomas comuns do TDAH e as opções de tratamento disponíveis para ajudar a gerenciar os sintomas.


O que é TDAH?


O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, ou TDAH, é um distúrbio neurológico que afeta a capacidade de uma pessoa de prestar atenção e se concentrar em tarefas específicas. O TDAH é caracterizado pela presença de sintomas como hiperatividade, impulsividade e inquietude, e é comum em crianças e adolescentes. No entanto, também pode afetar adultos.



Acredita-se que o TDAH esteja relacionado a uma alteração em certas áreas do cérebro que controlam a atenção, o comportamento e as emoções. Estudos de imagem cerebral mostram que as pessoas com TDAH têm menos atividade em algumas áreas do cérebro, como o córtex pré-frontal e o córtex cingulado anterior. Essas áreas são responsáveis pela tomada de decisões, planejamento e controle de impulsos.


TDAH e dopamina: a dopamina é um neurotransmissum papel importante no sistema de recompensa do cérebro.

Além disso, pesquisas mostram que o TDAH está associado a uma diminuição da dopamina no cérebro. A dopamina é um neurotransmissor que desempenha um papel importante no sistema de recompensa do cérebro. É responsável pela sensação de prazer e recompensa que sentimos quando fazemos algo que gostamos. Em pessoas com TDAH, a diminuição da dopamina pode levar a uma maior necessidade de estímulos e recompensas para se sentirem satisfeitas, o que pode levar a comportamentos impulsivos e de busca por sensações.


A história do TDAH


O TDAH foi descrito pela primeira vez na literatura médica em 1902 por Sir George Frederick Still, um pediatra britânico. Ele observou um grupo de crianças com problemas de atenção e impulsividade e as descreveu como tendo "defeitos morais". Foi somente na década de 1960 que o termo TDAH começou a ser usado para descrever a condição.



Desde então, houve muitas pesquisas sobre o TDAH, incluindo estudos genéticos e de imagem cerebral. Descobriu-se que o TDAH é altamente hereditário, com até 80% dos casos tendo uma base genética. No entanto, também há muitos fatores ambientais que podem contribuir para o desenvolvimento do TDAH, incluindo o uso de cigarros, álcool e drogas durante a gravidez.


Sintomas do TDAH em crianças e adultos


O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurológico que afeta a capacidade de uma pessoa de prestar atenção e se concentrar em tarefas específicas. O TDAH é caracterizado por sintomas como hiperatividade, impulsividade e inquietude.


Sintomas do TDAH em crianças


  • Dificuldade em prestar atenção a detalhes e cometer erros descuidados em tarefas escolares ou outras atividades

  • Dificuldade em manter a atenção em atividades ou jogos

  • Dificuldade em seguir instruções e terminar tarefas escolares ou domésticas

  • Dificuldade em organizar atividades e tarefas

  • Evitar atividades que exijam esforço mental

  • Perder coisas necessárias para tarefas ou atividades, como material escolar ou brinquedos

  • Esquecer-se das coisas no dia a dia

  • Ser facilmente distraído por estímulos externos

  • Falar excessivamente ou interromper outras pessoas

  • Ser incapaz de esperar a vez em jogos ou atividades em grupo


Sintomas do TDAH em adultos


  • Dificuldade em prestar atenção a detalhes e cometer erros descuidados no trabalho ou outras atividades

  • Dificuldade em manter a atenção em atividades ou conversas

  • Dificuldade em seguir instruções e terminar tarefas no trabalho ou em casa

  • Dificuldade em organizar atividades e tarefas

  • Evitar atividades que exijam esforço mental

  • Perder coisas necessárias para tarefas ou atividades

  • Esquecer-se das coisas no dia a dia

  • Ser facilmente distraído por estímulos externos

  • Falar excessivamente ou interromper outras pessoas

  • Ser incapaz de esperar a vez em filas ou em atividades em grupo


Se você ou alguém que você conhece apresenta vários desses sintomas, é possível que haja um quadro de TDAH. É importante lembrar que muitas dessas características também podem ser comuns em pessoas sem TDAH, mas a presença de vários sintomas pode indicar a necessidade de uma avaliação médica.


Diagnóstico e avaliação do TDAH


O primeiro passo no diagnóstico do TDAH é uma avaliação clínica completa do paciente. Isso pode envolver uma avaliação médica para descartar outras causas possíveis dos sintomas, como distúrbios da tireoide ou outras condições médicas que podem afetar a função cognitiva. O médico também pode coletar informações sobre a história médica e familiar do paciente e sobre seu desenvolvimento infantil.


Avaliação por profissional de saúde mental


Além disso, é importante que o paciente seja avaliado por um profissional de saúde mental, como um psicólogo ou psiquiatra, para avaliar seus sintomas comportamentais e emocionais. Essa avaliação pode envolver entrevistas com o paciente, membros da família e professores para obter informações sobre os sintomas em diferentes contextos.


Checklist de TDAH


Uma das ferramentas mais comuns usadas para diagnosticar o TDAH é o Checklist de TDAH. Esta é uma lista de verificação que inclui vários sintomas comuns do TDAH. O paciente, seus familiares e professores podem preencher a lista de verificação para ajudar a identificar os sintomas presentes e a gravidade deles.



No entanto, a avaliação do TDAH não se limita apenas a uma lista de verificação. O diagnóstico do TDAH é um processo complexo e multifacetado que exige uma abordagem abrangente. O profissional de saúde mental pode usar várias outras ferramentas e técnicas, como testes psicológicos, para avaliar a função cognitiva do paciente e identificar possíveis transtornos comórbidos.


O diagnóstico do TDAH pode ser desafiador, já que muitos dos sintomas do TDAH também podem estar presentes em outras condições. Por isso, é importante que o diagnóstico seja feito por um profissional experiente em saúde mental que possa avaliar o paciente em várias áreas e identificar os sintomas que são específicos do TDAH.


Opções de tratamento para o TDAH


O TDAH pode causar problemas no desempenho acadêmico, social e profissional, bem como na saúde mental e física. Felizmente, existem várias opções de tratamento disponíveis para ajudar as pessoas com TDAH a gerenciar seus sintomas.


Medicação com estimulantes


Uma opção de tratamento comum para o TDAH é a medicação. Os estimulantes, como a Ritalina e o Concerta, são os medicamentos mais comumente prescritos para o TDAH. Essas drogas ajudam a melhorar a concentração, a impulsividade e o comportamento hiperativo. No entanto, esses medicamentos podem ter efeitos colaterais, como perda de apetite e problemas de sono.


Terapia comportamental


A terapia comportamental também pode ser útil no tratamento do TDAH. A terapia cognitivo-comportamental (TCC) pode ajudar as pessoas com TDAH a desenvolver habilidades para gerenciar seus sintomas e melhorar o desempenho acadêmico e profissional. A terapia comportamental também pode incluir treinamento em habilidades sociais, que pode ajudar as pessoas com TDAH a se relacionarem melhor com os outros.


A terapia comportamental também pode ser útil no tratamento do TDAH.

Dieta saudável e exercícios regulares


Além disso, mudanças no estilo de vida também podem ser benéficas para pessoas com TDAH. Uma dieta saudável e equilibrada, com alimentos ricos em nutrientes, pode ajudar a melhorar a função cerebral e reduzir os sintomas do TDAH. O exercício regular também pode ajudar a melhorar a concentração, o humor e o sono.


Redução do estresse e ansiedade: acupuntura, meditação e ioga


Por fim, existem várias terapias alternativas que podem ajudar no tratamento do TDAH. A acupuntura, por exemplo, pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade, que são comuns em pessoas com TDAH. A meditação e a ioga também podem ser úteis para reduzir a ansiedade e melhorar a concentração.


Em conclusão, existem várias opções de tratamento para o TDAH. A medicação, a terapia comportamental, as mudanças no estilo de vida e as terapias alternativas são todas opções que podem ajudar as pessoas com TDAH a gerenciar seus sintomas e melhorar sua qualidade de vida. É importante discutir todas as opções de tratamento com um médico ou terapeuta qualificado para encontrar o melhor plano de tratamento para cada indivíduo.


Como lidar com o TDAH no dia a dia


O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) pode ser desafiador para aqueles que convivem com ele, mas existem várias maneiras de lidar com o TDAH no dia a dia. Aqui estão algumas estratégias úteis que podem ajudar a gerenciar os sintomas do TDAH.


Criar rotinas diárias e semanais


Uma das coisas mais importantes que as pessoas com TDAH podem fazer é criar rotinas diárias e semanais. Isso pode incluir a criação de horários regulares para acordar, dormir, comer e tomar medicação, se necessário. Ter uma rotina previsível pode ajudar a reduzir a ansiedade e o estresse e tornar mais fácil manter-se organizado.


Organização


Outra estratégia útil para lidar com o TDAH é a organização. Isso pode incluir manter um calendário de compromissos e prazos, usar listas de tarefas e criar um espaço de trabalho organizado. Manter um ambiente livre de distrações, como desligar o telefone celular ou o acesso às redes sociais enquanto estiver trabalhando, também pode ser útil.


Gerenciar o tempo


Aprender a gerenciar o tempo também é uma habilidade importante para aqueles com TDAH. Pode ser útil dividir tarefas maiores em tarefas menores e estabelecer metas realistas para cada uma delas. Também é importante não procrastinar e começar as tarefas imediatamente em vez de esperar até o último minuto.


Praticar exercícios regularmente


Além disso, o exercício regular pode ajudar a reduzir os sintomas do TDAH, como hiperatividade e impulsividade. O exercício também pode melhorar a função cerebral e reduzir o estresse e a ansiedade. Encontrar uma atividade física que seja agradável, como caminhar, correr ou nadar, pode ajudar a tornar o exercício uma parte regular do dia a dia.


O exercício regular pode ajudar a reduzir os sintomas do TDAH, como hiperatividade e impulsividade.

Buscar ajuda


Por fim, é importante buscar ajuda quando necessário. Isso pode incluir a terapia comportamental ou a medicação prescrita por um médico. Ter o apoio de amigos e familiares também pode ser útil, seja para ajudar a manter a organização ou para oferecer um ombro amigo quando necessário.


Em conclusão, o TDAH pode ser gerenciado com sucesso no dia a dia. A organização, o gerenciamento do tempo, o exercício regular e a busca de ajuda quando necessário são todas estratégias úteis para lidar com os sintomas do TDAH. É importante lembrar que cada pessoa com TDAH é única e pode precisar de um plano de gerenciamento personalizado para lidar com seus sintomas específicos.



A Monitorias é a solução ideal para o reforço escolar do seu filho! Nossa equipe de especialistas está pronta para ajudá-lo a superar todas as suas dificuldades e alcançar o sucesso. Agende agora mesmo a sua primeira aula experimental gratuita.

Outros artigos

BANNER-1.png
BANNER-2.png
BANNER-3.png
bottom of page