top of page
banner_edited_edited.png
Monitorias Blog_edited.png
  • Foto do escritorEscola Monitorias

Diferenças dos porquês: porque, por que, porquê, por quê


Garoto estudando gramática

Explicando a confusão comum em torno dos "porquês"


Os "porquês" são palavras que frequentemente causam confusão em falantes da língua portuguesa, tanto na escrita quanto na fala.


Isso ocorre porque essas palavras podem ter significados diferentes e são usadas de maneiras distintas, dependendo do contexto em que são empregadas.


A confusão começa já no momento da grafia: algumas pessoas podem ter dificuldade em entender quando usar "porque", "porquê", "por que" e "por quê", que são as formas possíveis de escrita dos "porquês".


Essa dificuldade na escolha da palavra correta pode prejudicar a comunicação, especialmente em situações formais, como na escrita de trabalhos acadêmicos, relatórios profissionais e e-mails oficiais.


Além disso, a falta de compreensão adequada sobre a utilização dos "porquês" pode prejudicar a capacidade de entendimento de um texto, seja na leitura ou na escuta.


Banner da Monitorias para aula teste gratuita.

Neste texto, vamos explorar as diferenças entre as formas de escrita dos "porquês" e explicar quando cada uma delas deve ser usada.


Também vamos apresentar alguns exercícios práticos para ajudar os leitores a aprimorar seus conhecimentos sobre o assunto.


Porque (junto): como é usado e exemplos


O "porque" junto é uma conjunção que pode ser utilizada de duas formas distintas na língua portuguesa: como uma conjunção explicativa ou como uma conjunção causal.


Na forma explicativa, o "porque" junto é utilizado para introduzir uma explicação para um fato ou uma ideia.


Ele é usado para esclarecer algo que não está claro, fornecendo uma justificativa para a afirmação anterior. Nesse caso, "porque" funciona como sinônimo de "pois", "já que" ou "uma vez que".


Exemplo:


Eu não fui à festa porque estava doente.

Eu não fui à festa pois estava doente.

Eu não fui à festa já que estava doente.


Já na forma causal, o "porque" junto é utilizado para introduzir a causa de um fato ou uma ideia.


Ele é usado para explicar o motivo pelo qual algo aconteceu ou está acontecendo. Nesse caso, "porque" funciona como sinônimo de "por causa de", "devido a" ou "em razão de".


Exemplo:


O evento foi cancelado porque houve um problema com a organização.

O evento foi cancelado devido a um problema com a organização.

O evento foi cancelado em razão de um problema com a organização.


Lembre-se de que o "porque" junto é uma conjunção e não deve ser confundido com a preposição "por" e o pronome interrogativo "por que", que serão abordados nos próximos tópicos.




Porquê (junto com acento): como é usado e exemplos


O "porquê" é uma palavra que funciona como substantivo e é utilizado para representar a causa ou a razão de algo. É sinônimo de "motivo", "razão" ou "causa".


Geralmente, o "porquê" é utilizado para responder a perguntas que começam com "por que", indicando a causa de algo.


Exemplos:


Qual é o porquê de você ter escolhido essa carreira?

Qual é o motivo de você ter escolhido essa carreira?


Não entendi o porquê de tanta animosidade entre vocês.

Não entendi o motivo de tanta animosidade entre vocês.


O "porquê" é acompanhado de artigos, pronomes ou adjetivos possessivos, que determinam seu gênero e número.


Exemplos:


O porquê da decisão ainda não foi divulgado.

Entendi o porquê de suas preocupações.


Garota estudando gramática

Além disso, é importante notar que o "porquê" é uma palavra acentuada, portanto, sempre deve ser escrito com acento.


Por que (separado sem acento): como é usado e exemplos


O "por que" é uma expressão composta por uma preposição "por" e um pronome interrogativo "que".


É utilizada para fazer perguntas diretas ou indiretas, buscando esclarecer a razão, a causa, o motivo ou a finalidade de algo.


Exemplos:


Por que você não veio à reunião?

Não entendi por que ele não quis participar do projeto.


O "por que" separado sem acento também pode ser utilizado como conjunção explicativa ou causal, introduzindo uma explicação ou uma justificativa para algo.


Exemplos:


Estava chovendo, por que não pude ir à festa.

Não estudei o suficiente, por que fui mal na prova.


Banner da Monitorias para aula teste gratuita.

É comum a confusão entre as diferentes formas de "porque", mas é importante entender a diferença entre elas para evitar erros de ortografia e de significado nas comunicações escritas e faladas.


Por quê (separado com acento no final de pergunta): como é usado e exemplos


O "por quê" é utilizado no final de perguntas diretas, quando se deseja enfatizar a busca pela causa, motivo, razão ou finalidade de algo.


É importante ressaltar que o "por quê" separado com acento só deve ser usado em perguntas diretas, nunca em frases declarativas ou em perguntas indiretas.


Exemplos:


Por que você não veio à reunião? (pergunta direta)


Você não veio à reunião, por quê? (pergunta direta com o "por quê" no final)


Não entendi por que ele não quis participar do projeto. (frase declarativa)


Poderia me dizer por que razão não veio? (pergunta indireta)


Note que na primeira e na terceira frase, o "por que" é utilizado no meio da frase, como uma expressão interrogativa. Já na segunda frase, o "por quê" é utilizado no final para dar ênfase à pergunta.


É importante lembrar que o "por quê" separado com acento só deve ser utilizado no final de perguntas diretas, e não em frases declarativas ou perguntas indiretas.


Dicas para saber quando usar cada um dos "porquês"


A seguir, apresentamos algumas dicas para saber quando usar cada um dos "porquês":


"Porque" junto é utilizado quando se deseja explicar ou justificar algo, indicando uma causa ou motivo para uma ação ou acontecimento. Exemplos: "Ele não foi ao trabalho porque estava doente" ou "Gosto de estudar porque aprendo coisas novas".


"Por quê" separado com acento é utilizado no final de perguntas diretas, para enfatizar a busca por uma causa ou motivo. Exemplo: "Você não quer ir à festa, por quê?"


"Por que" separado sem acento é utilizado em perguntas diretas que não enfatizam a busca por uma causa ou motivo. Também pode ser utilizado em frases declarativas e perguntas indiretas. Exemplos: "Por que você gosta de chocolate?" (pergunta direta), "Não entendi por que ele se comportou assim" (frase declarativa) ou "Gostaria de saber por que motivo ele não compareceu à reunião" (pergunta indireta).


O "porquê" junto com acento é uma palavra que funciona como substantivo e é utilizado para representar a causa ou a razão de algo. É sinônimo de "motivo", "razão" ou "causa".


Ao compreender as diferenças entre cada um dos "porquês" e aplicar essas dicas, é possível evitar erros ortográficos e de significado na escrita e na fala, além de se comunicar de maneira mais clara e eficaz.


Resumindo as diferenças e importância de usar cada um deles corretamente


Em resumo, os "porquês" apresentam diferenças significativas em sua utilização, seja na escrita ou na fala.


Saber usá-los corretamente é fundamental para evitar equívocos e garantir a clareza e eficácia da comunicação.


É importante ressaltar que o uso incorreto dos "porquês" pode gerar ambiguidades e erros de interpretação, comprometendo a eficácia da comunicação.


Adolescente estudando português.

Portanto, ao escrever ou falar, é essencial prestar atenção às diferenças entre cada um dos "porquês" e aplicá-las adequadamente.


Em suma, a utilização correta dos "porquês" é uma questão de clareza, precisão e eficácia na comunicação, sendo um aspecto relevante tanto na esfera pessoal quanto profissional.


Por isso, é importante compreender as diferenças entre cada um deles e aplicar essas regras de forma consistente em sua comunicação escrita e falada.


Exercícios práticos


1. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Você sabe por ____ ele não veio à festa?"


a) Porquê

b) Por quê

c) Porque

d) Por que


Resposta: d) Por que


2. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Eu não fui ao cinema _____ estava muito cansado."


a) Porquê

b) Por quê

c) Por que

d) Porque


Resposta: d) Porque


3. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Não entendi o _____ da sua resposta."


a) Por que

b) Porquê

c) Porque

d) Por quê


Resposta: b) Porquê


4. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Não sei _____ ela não veio à reunião."


a) Porquê

b) Por que

c) Por quê

d) Porque


Resposta: b) Por que


5. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Não vou ao jogo de futebol _____ estou doente."


a) Porque

b) Por quê

c) Porquê

d) Por que


Resposta: a) Porque


6. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Você pode explicar o _____ de tanta pressa?"


a) Por quê

b) Porquê

c) Porque

d) Por que


Resposta: b) Porquê


7. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Ele não pode sair agora _____ está trabalhando."


a) Porquê

b) Por quê

c) Porque

d) Por que


Resposta: c) Porque


8. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Você não quer ir ao cinema? _____ não gostou do filme?"


a) Porque

b) Por que

c) Por quê

d) Porquê


Resposta: b) Por que


9. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Não me pergunte o _____ de tanta confusão."


a) Por quê

b) Porquê

c) Porque

d) Por que


Resposta: b) Porquê


10. Qual a forma correta de usar o "porquê" nesta frase: "Eu não gosto de cozinhar _____ não tenho paciência."


a) Porque

b) Por quê

c) Porquê

d) Por que


Resposta: a) Porque


Banner da Monitorias para aula teste gratuita.

A Monitorias é a solução ideal para o reforço escolar do seu filho! Nossa equipe de especialistas está pronta para ajudá-lo a superar todas as suas dificuldades e alcançar o sucesso. Agende agora mesmo a sua primeira aula experimental gratuita.

Commenti


Outros artigos

BANNER-1_edited_edited.png
BANNER-2_edited.jpg
BANNER-3_edited.jpg
bottom of page